Venha compartilhar um pouco do trabalho que realizo como historiador e professor da cidade de Cotia. Mergulhe no passado das pessoas que construiram este lugar, recorde fatos marcantes que deram identidade cultural a esta cidade.

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

CARTA PARA ÍCARO


 Meu filho Ícaro,

ontem recebi a visita do meu filho convidando-me para seu casamento no próximo sábado. Recebi o convite com muita alegria. Pensei comigo:já! Outro dia era um bebê. Depois de ouvi-lo atentamente,passou um filme em minha cabeça. A cada cena uma revelação de como amamos os nossos filhos. Quando você recebe a notícia de que vai ser pai é uma alegria indescritível. Esta sensação indescritível é só para quem tem coragem de ser pai de verdade. Aí ficamos pensando e sonhando como vamos educar o rebento,com uma imensa preocupação de como evitar para que eles ou elas não passem por percalços. Talvez a pior besteira seja achar que podemos teleguiá-los. Eles já nascem independentes. Como pai, dói demais, saber que, com o tempo, eles ou elas vão se distanciando e construindo as suas histórias. Talvez o consolo maior para um pai seja saber que, para eles ou elas, servimos de exemplo. Será?

Lembro-me do parto, que assisti, quando o Garoto nasceu foi magistral. O anúncio da sua chegada aconteceu de forma poética. Amãe, depois de muito esforço, deixa correr no canto dos olhos aquela lágrima que dizia,com todas as letras, missão cumprida. Peguei-onos braços e o queixo e as bochechas foram crescendo rapidamente e apenas consegui soltar um sorriso acompanhado de lágrimas. Um momento de encanto. Lembro-me do primeiro tombo que lhe quebraram os dentes da frente, ainda de leite. As noites não dormidas, acompanhadas de choros intermináveis e cólicas. Um gesto de proteção dos pais, colocar o rebento sobre a barriga para esquentá-lo para aliviá-los das dores das cólicas, enquanto a mãe passa as fraldas no ferro... Tem muito mais! Emocionante é quando eles ou elas conseguem, com sinais nada convencionais, reconhecer-nos como pais. Quem não fica emocionado?

Neste momento, as feridas interessam só a nós, meu filho. Este meu filho que agora anuncia o casamento foi um cara de sorte. Teve mais de uma mãe e um pai. A avó e o avô que foram fundamentais na sua educação. Não poderia deixar de lembrar do dia que o levei pela primeira vez à escola. Chorava desesperadamente e o rosto demonstrando um terror com a sensação de que estava sendo abandonado. Começando a vida e lecionando,levava-o para a escola e trocava as fraldas na mesa da sala de aula. Muitas vezes!Como você me ajudou a crescer. Como todo adolescente ele também foi rebelde. Talvez esta fase seja quando eles ou elas descobrem que não somos tão perfeitos. Logo passa,quando eles amadurecem. Às vezes não percebemos. Muitas cenas. Continue construindo seu caminho com dignidade e inteligência. Felicidades!

Ísis e Laís sejam bem-vindas e passem a fazem parte desta história e continuem escrevendo-a.