Venha compartilhar um pouco do trabalho que realizo como historiador e professor da cidade de Cotia. Mergulhe no passado das pessoas que construiram este lugar, recorde fatos marcantes que deram identidade cultural a esta cidade.

domingo, 28 de junho de 2015

PORQUE GREVE DOS PROFESSORES?


Depois de décadas de organização dos professores, reivindicando melhoria de salário,resta perguntar por que tanta greve ainda acontece na área da educação? Indiferença! Talvez porque os professores continuem ganhando mal? Talvez porque para os governantes aquilo que pagam de salário aos professores é justo? Talvez porque os professores não querem salários e sim promover o desgaste do Governo? Talvez por que a educação não seja tão prioridade como dizem? Porque tanta greve?

Uma coisa pode ser considerada como certa: a questão da educação que sempre ganha índices negativos e que leva o Brasil sempre a explicar porque as coisas não melhoram tem uma verdade: a educação não é prioridade para a sociedade. É prioridade só no discurso. É chique e inteligente defender a educação como prioridade. Nas últimas manifestações dos professores que aconteceram em vários Estados eles estavam sozinhos. Escrachados pelo Governo e ridicularizados pela impressa, muitas greves acabaram de forma melancólica. Sozinhos!

Leiam as notícias sobre os movimentos dos professores na impressa e tirem suas conclusões:quase todas são pejorativas. Quase todas não informam os leitores como deveriam. Apresentam notícias de que os pais estão insatisfeitos com a greve e que esses não sabem onde vão deixar seus filhos. Escola não é depósito! Não propõem uma discussão séria de que os professores estão em greve porque, além de ganharem mal,algumas escolas se tornaram espaço de difícil convivência O Governo não tem um projeto para que a educação melhore. Parece que o importante para os pais é ter um lugar para guardar seus filhos. A escola vai além disso.

Quando dizem que os professores perderam mais uma vez, a gente se entristece por ouvir isso. Não foi o professor que perdeu foi cada um de nós. Foi a economia que perdeu. Perdemos crianças inteligentes que poderiam tornar-se cientistas ou doutores. O mesmo gosto que temos por futebol e outros esportes deveríamos ter pela Escola. Precisamos vestir a camisa da nossa escola. Muitas vezes migramos nossos filhos para escolas particulares com se isso fosse uma solução. Pagamos a educação escolar dos nossos filhos duas vezes. Escola particular é para quem pode. Quem não pode pagar deixa seu filho na escola pública. Deixam, mas não questionamo que está sendo ensinando.qual a qualidade do ensino da escola do seu filho.


É urgente: precisamos participar da vida da escola pública. Do Conselho da Escola. Na escola que a comunidade participa ela funciona melhor. Participar da comissão de pais que sempre têm alguma coisa para reivindicar.É preciso participar de forma profunda da educação dos nossos filhos. Talvez essa participação efetiva da comunidade possa começar a mudar a educação e que o professor não precise recorrer à paralisação para conquistar melhoria salarial.