Venha compartilhar um pouco do trabalho que realizo como historiador e professor da cidade de Cotia. Mergulhe no passado das pessoas que construiram este lugar, recorde fatos marcantes que deram identidade cultural a esta cidade.

quinta-feira, 28 de abril de 2016

PALAVRAS DITAS


Depois de ouvir o genial Ariano Suassuna falar sobre o sentido que damos às palavras, fiquei com a pulga atrás da orelha. Palavra. Adjetivamos com a maior facilidade. Vagabundo, genial, burro e etc. Escrevemos com a maior facilidade, sem pensar se aquele que está sendo execrado merece as palavras que o desqualificam. Usamos a palavra displicentemente. Não sabemos do seu valor e nem da sua força. Talvez por este motivo que o seu amor não acredita quando diz que a ama. A palavra sai fraca. A palavra sai sem conteúdo. A palavra sai sem sentimento. A palavra sai sem vida. 

Quem recebe a palavra dita sabe que não contém verdade. A desumanização a cada dia aumenta. Nem conhecemos aquele ou aquela e já enchemos de elogios. Enchemos de palavras sem som. Sem eco. É preciso conhecer bem antes de elogiarmos, para depois não falarmos mal. Fazemos criticas nas redes sociais sem nenhum pudor. Sem nenhum critério. Estragamos a palavra. Acabamos com uma boa amizade por causa de uma palavra mal dita. Falta sinceridade na palavra dita. Quem usa a palavra para desqualificar um desafeto é um desqualificado. Não tem respeito à palavra dita. Não tem conteúdo para desqualificar.

Esta semana comecei a escrever um punhado de textos e não cheguei a terminar o primeiro parágrafo de nenhum deles. Não encontrava a palavra certa para definir um jogo de futebol ao lado de dois corpos sem vida em uma praia. Não acreditava que poderia ser verdade aquela cena. Pensei que fosse uma montagem de imagens. Com o tempo a palavra apareceu: era verdade. Conforme a palavra é dita ela revela dor. Revela a verdade. A palavra sim no dia do impedimento revelou o quanto escolhemos mal nossos representantes políticos. Uma vergonha. Em nome de Deus eu digo sim. Em nome da minha mulher eu digo sim. Em nome do meu cachorro eu digo sim. Depois de tudo o que ouvimos, a palavra “sim” ficou ridicularizada. Às vezes acabamos com o sentindo de uma palavra. Tiramos-lhe a vida.


As palavras que usamos tão erroneamente é que são proibidas. Desaparecem! A palavra escrita e falada revela quem você realmente é. Ela o denuncia. Se você não consegue achar uma palavra nobre é porque lhe falta nobreza, falta compaixão. Achar defeito nos outros é fácil. Achar seus defeitos e examiná-los é difícil. Exige mudança. É preferível achar defeitos nos outros. Qual a palavra que o define? A palavra enobrece. A palavra mata. A palavra constrói. Cada um com sua palavra e faça bom uso.