Venha compartilhar um pouco do trabalho que realizo como historiador e professor da cidade de Cotia. Mergulhe no passado das pessoas que construiram este lugar, recorde fatos marcantes que deram identidade cultural a esta cidade.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

BETO KODIAK: UM COMUNICADOR DA CONTRACULTURA


Recebi com alegria o convite para escrever neste novo espaço de informação e contrainformação que nasce em Cotia, pelas mãos do jornalista e agente cultural Beto Kodiak. Esse mau humor que lhe é característico, acompanhado de certa ranzinzice, já foi pior em outros tempos (risos). Agora, Beto Kodiak, ao abrir esse espaço nesta Revista Eletrônica, com certeza possibilitará que possamos conhecer melhor nossa cidade. O Jornal CotiaAgora tem papel fundamental para agradar e desagradar, utilizando a ética do bom jornalismo. 

O Beto sempre esteve ligado à comunicação.

O Beto tem um amor por esta cidade que é antigo e tem tudo aver com sua família. É neto do senhor NhôNhô (Theodomiro de Castro Pedroso), personagem importante para a história do município de Cotia. Reza a lenda que o sr. Nhô Nhô foi mecânico, médico, curandeiro, casamenteiro, poeta e músico. Um senso de humor agudo e fora de série. Beto sofreu muita influência do avô. Quanto ao Beto Kodiak, nos conhecemos na adolescência e ele nunca foi mal-humorado e ranzinza. Sempre crítico ao que era comum. Sempre incomum quando se tratava de cultura.

Um prazer escrever neste espaço...

Essa coisa do Beto Kodiak com comunicação não é nova. No início da década de 80, com a onda dos fanzines, Beto Kodiak foi um dos pioneiros na cidade. E durante um bom tempomanteve essarevista, marginal à comunicação oficial, publicando sobre música. Talvez vocês não imaginem a dificuldade para confeccionar um fanzine. Montar, xerocar para encaminharaos amigos pelo correio. Ainda mais, com a grana curta. Muito curta (risos)! Com certeza o Jornal CotiaAgora vai imprimir um espaço bacana e aproveitar essaexperiência do Beto com o mundo underground. Estamos um pouco cansados da imprensa comportada.

Precisamos dar voz para quem precisa.

Em meados da década de noventa,caminhamos juntos paraa implantação da famosa Rádio Comunitária Eco. O Kodiak, com um programa provocador e atrevido, inovou novamente. Inovou tanto que um grupo de gente tradicional e defensor dosbonscostumesqueria tirá-lo do ar. Não conseguiu! O programa foi um sucesso durante a existência da Eco FM.

Agora estamos juntos novamente no Jornal Cotia Agora... Sucesso!

Espero contribuir para informar cada leitor e trazer temas que interessem e possam colaborar com um pouco de conhecimento.


Obrigado pelo convite!